Tuesday, March 25, 2008

POESIA DAS RUAS

Povo lindo, povo inteligente,
são 22hs, acabo de chegar da rua, dos corres, da poesia que me chama e me sustenta, literalmente falando. A Tarde colei na USP para o debate sobre Mídias Nativas, o Jairo (Periafricania) foi comigo, chegando lá estava o Gaspar (Záfrica) que participou em uma mesa anterior, aí formou o time. Foi Bom.
De lá corro para a Escola do EJA Vínicius de Morais, que fica no Jd. São Judas em Taboão da Serra, onde comecei as minhas oficinas de poesia.
A Diretora Keila já tinha dado a letra do que ia rolar, então, assim como eu, eles estavam muito ansiosos. São alunos da 3ª e 4ª série, todos adultos.
Eles estavam num puta pique e fizemos um poema coletivo e falamos da importância do livro na vida das pessoas. Foi da hora.
Na terça que vem, eles vão trazer poemas próprios, ou não, e vamos fazer um sarau.
Fiquei muito emocionado com o entusiasmo deles. Com a sede deles com a poesia. A gentileza com o poema alheio. Putz, foi um grande aprendizado para mim.
A Tarde, na USP, uma pessoa me fez uma pergunta sobre essa coisa do povo falar "nóis vai", não lembro direito a pergunta, entre outras coisas que respondi é que se o povo da perifa diz "Nóis vai", é porque vai mesmo. Sai da frente!
Na disposição,

Sérgio Vaz
poeta das ruas




Debate na USP

Gaspar, Záfrica formando o time

Olívio Jekupé, literatura indígena

Poesia em ação

Olha eu aí, pagando de professor, quando na verdade deveria estar assistindo aula

Elisângela, recitando seu poema

Academia Brasileira de Sonhadores


É tudo nosso!


No comments: