Friday, April 03, 2009

OS MISERÁVEIS - SÉRGIO VAZ

4 comments:

Anonymous said...

Sempre adorei ler esses posts que você faz com muito talento mas preciso vir aqui e dizer sem querer te magoar, sabe eu fui assaltada ha uns meses atrás e os caras que me roubaram eram acho que do capão ou daquela área, bom negócio é que estavam de moto e levaram minha bolsa com meu celular e documentos. Posso falar sinceramente? Fui assaltada no dia em que fui demitida, certo?, e aí como fico nessa história? O salafrário do meu patrão e o safado do bandido, que que é, vou ter que achar meu patrão filho da puta e os dois na moto anjinhos?
Cultura, cultura na cabeça, esse é a solução, para os caras não roubar mais.
Eu chamo meu patrão de salafrário mulato e os ladrões de filho da puta branco e moreno.

Arlette
Itaquera

pôe o endereço da cooperifa no blog?

Anonymous said...

Arlete,

obrigado pelo seu comentário, mas a poesia não está do lado de bandido nenhum, nem do rco nem do pobre. Fico triste que você foi assaltada, eu também já fui.
Tenho más notícias, a justiça de São Paulo está tentando recuperar U$ 22.000.000,00 que o Paulo Maluf roubou de nós, ou seja, da população de São Paulo.
Foi isso que eu quis dizer, há o bandido rico e o pobre, são dois destinos diferentes, só as vítimas são as mesmas.

Abs.

Sérgio Vaz

*mande um emeio para cooperifa@gmail.com
que te mando o endereço.

Anonymous said...

A poesia é só um meio de tentar viver nessa periferia tão sofrida e ao mesmo tempo tão linda, de gente tão valorosa. O Maluf não merece ter sido nosso prefeito e governador. Ele desonra nossa cidade. Se o Maluf imaginasse o mal que ele fez roubando dinheiro público, talvez sentisse vergonha de existir.
Vaz, você é um cara que inspira muita gente a fazer coisa boa mesmo.
Peço perdão pelo que disse ontem.

Hoje venho para abraçar e abraço pedindo que me perdoe o chacoalhão de ontem.

*a MPB gosta da periferia sim, a Marisa Monte faz vários projetos em escolas de samba.

Jefferson Vidal said...

Eu li os recados , e quero dar minha opnião.

Acho que o que o Sérgio quer dizer na poesia, é que existe Ladrão rico e o Ladrão Pobre, os dois Roubão , porem só um é condenado, só um cumpre a sentença ,e a culpa é de quem?? acho que todos ja sabem que o Brasil onde vivemos é injusto e ignorante em muitas coisas , mas não adianta só falar, temos que fazer alguma coisa, e a pergunta que eu deixo é....

O que vamos fazer??

Abraço a todos!

Jefferson Vidal